Brainsharing

Você confia em si mesmo? Estimule seu potencial criativo

Quando falamos em criatividade o senso comum nos leva a pensar em coisas relacionadas à artes, ao colorido, ao inovador. Mas a criatividade está em tudo, desde a área de exatas até a área de humanas, passando ainda pelo ócio e pelas caminhadas despretensiosas em um parque. O que acontece é que a criatividade é fazer acontecer, é partir para a ação e colocar algo novo em prática. E é justamente da hora de agir que muitos criativos paralisam e não colocam em ação suas ideias.

Eu acredito no poder da motivação para que possamos agir. Pense em um momento em que você estava triste e desanimado – você conseguiu criar algo? Aposto que não! Podemos até tentar, mas se não acreditarmos em nós mesmos ou não colocarmos felicidade no que fazemos, a coisa não vai rolar!

Às vezes nem percebemos, mas estamos jogando para o mundo coisas negativas sobre nós mesmos – afirmações que reforçam incapacidades ou inabilidades. Veja um exemplo: tenho um amigo que falava: “eu não vou conseguir, eu não sou criativo o suficiente e não tenho capacidade”. Afirmando isso ele colocava na mente (dele e dos outros) todas essas negativas de que não era capaz, não era criativo e nem iria conseguir o que gostaria.

Conversei com ele, falei para ele lembrar de momentos em que se sentiu seguro, criativo e que conquistou coisas legais na vida. Mentalizando esses momentos bons e esses sentimentos, ele mudou sua fala e retirou os “nãos” de sua frase fazendo afirmações como “eu vou conseguir, eu sou criativo e tenho capacidade”.

Parece bobo para você? Então preste atenção hoje mesmo nas afirmações que você faz para si. Diante das coisas que você precisa realizar durante este dia, veja se você está sendo uma pessoa negativa consigo mesma e mude – na hora – a sua fala. Ter confiança em sua capacidade de fazer as coisas é ter confiança criativa. Mudando sua maneira de pensar e falar você estará alterando sua postura diante dos desafios.

Eu sei que dá medo. E, olha, o medo é bom, afinal se ele não existisse seríamos destemidos e uma pessoa destemida não sabendo o que é medo acaba se tornando uma pessoa perigosa (vide sociopatas). Acontece que o medo não pode nos paralisar – ele pode nos fazer pensar, mas quando se fala em criatividade, esse amiguinho tem que ficar bem quietinho no cantinho dele.

É sério, pensa comigo – se você deixar o medo comandar, como vai partir para a ação e fazer acontecer? Como vai transformar suas ideias em ação e gerar coisas criativas para o mundo?

O fato é que você não vai se livrar do medo. Enquanto em um ombro seu tem a criatividade te dizendo para fazer acontecer, no outro tem o medo te dizendo para não ir além. E, adivinhe… você vai ter que conviver com os dois, sim! Acha que eu não tenho medo? Tenho – o tempo todo! Para mim, vencer meu medo é como passar de fase em um jogo de videogame – eu fiz coisas incríveis, enfrentei o chefão e passei de fase. Enfrentar o medo é desafiador, mas é incrível a sensação de ter coragem o suficiente para brigar contra o medo e ir além.

Os irmãos Kelly, fundadores da IDEO (escola de Design Thinking) falam sobre uma combinação de persistência e ação que definem a confiança – a habilidade de ter novas ideias e a coragem de colocá-las em prática. É disso que precisamos para ter melhores resultados. Quando você ultrapassar o medo que bloqueia a sua criatividade, abrirá as portas para inúmeras possibilidades.

Você já tem a capacidade de imaginar, de expandir ou ter ideias originais. Ser criativo é colocar as ideias em ação. Quando, no processo criativo, entra a coragem para testar as novas ideias é aí que você vai precisar ter confiança.

Eu estou sempre desenvolvendo minha confiança criativa. Ela foi e voltou muitas vezes durante minha vida – na hora de prestar vestibular, apresentar trabalhos na faculdade, escrever meu trabalho de conclusão de curso, abrir uma empresa e por aí vai. Todas as minhas conquistas apareceram quando eu acreditei em mim. Aliás, eu só estou escrevendo para você pois confiei na minha capacidade de criar este conteúdo.

Eu também ministrei várias cursos e diferentes cidades pois acreditei em mim e na minha capacidade de compartilhar conhecimento! Se eu não tivesse acreditado nas minhas habilidades, nas minhas capacidades… se não tivesse sido curiosa ou se não alimentasse minha cabeça pensante com conteúdos legais, eu não estaria aqui!

É preciso ter confiança em você e na sua capacidade, afinal para ser criativo você precisa partir para a ação e muitas vezes nos vemos paralisados por medo e crenças limitantes. Nós, humanos, temos a capacidade natural de criar. Acredite em seu potencial criativo e veja seu lugar no mundo!

Você pode realizar o que quiser, basta FAZER.

 

 

Sobre o autor

mm

Anna Hilbert

Empreendedora, jornalista, criativa na Clockwise - agência especializada em Inbound Marketing e parceira da RD Station. Especialista em comunicação e marketing digital, com formação em Practitioner em PNL. Procura ajudar pequenos e novos empreendedores a alavancarem seus negócios pela internet, através de consultoria, cursos e workshops. Também é colunista no blog da Elo7, Embaixadora Oficial do Hootsuite, Líder de Comunidade Evernote e faz parte do Labbiz, projeto de empoderamento feminino.

Vestiba Univel 2018