Ferramentas

Experiment Board: porque você precisa validar a sua ideia

Valide sua ideia

Validar é um conceito básico em oposição ao desperdício de tempo, dinheiro e sonhos. A distância entre uma ideia e sua validação deve ser a menor possível, mas estou falando da validação da ideia e não do produto. Já vi muitos jovens e nem tão jovens investirem dinheiro e tempo em uma ideia para ter seu produto invalidado em alguns dias.

Muita gente coloca sua vaidade a frente de seu empreendedorismo, impondo riscos desnecessários por querer ter um produto quase acabado para só depois ir ao mercado validar de verdade. Na maioria das vezes é construir uma casa sobre a areia da praia sem querer fazer fundações.

É um grande desperdício!

Outros fazem estoque de ideias, talvez por sonharem com empreendedorismo, mas não se verem realmente como empreendedores. Então passam-se meses, às vezes anos, falando de uma ideia, mas sempre postergando sua validação. O risco maior aqui é gerar um vínculo tão “precioso” com essa ideia que vai ser difícil pivotar, pois mesmo vendo outras oportunidades melhores, ficam abraçados nela.

Às vezes é ingenuidade ou entramos em fluxo, falta parar de tempos em tempos para tirar a cabeça fora d’agua e ver para qual direção está nadando. Pode ser um tanto de medo de enfrentar seus medos, mas pior se for por arrogância.

Leia mais sobre validação, pivot, mock, prototipação, relembre os chavões sobre empreendedorismo, sobre ter vergonha de sua primeira versão, que a pressa é em validar, que mais importante que construir rápido é construir a coisa certa.

Para quem não conhece, o Experiment Board da Javelin é uma opção muito usada e praticada pela gurizada. É um quadro focado em validação do modelo de negócios proposto, permitindo validar cliente, problema, solução, hipóteses e pivots.

Experiment Board Javelin

MANUAL DE INSTRUÇÕES

O Experiment Board possui quatro grandes blocos de informações, sendo o lado esquerdo para explicar o que deve ser preenchido na parte direita.

  • Cliente: descreva, no mínimo, três características, mas quanto mais, melhor
  • Problema: coloque uma afirmação na perspectiva do cliente
  • Solução: preencha somente após a identificação dos clientes e do problema
  • Hipóteses: inclua as suposições (testadas) que você se baseou para definir cliente e problema
  • Tipo de teste e Critério de sucesso: teste suas suposições utilizando, como por exemplo, pesquisa presencial e MVP (Produto Mínimo Viável)
  • Resultado e decisão: detalhe o resultado do teste para definir se as hipóteses estão validadas ou invalidadas
  • Aprendizados: anote tudo o que aprendeu no processo para fornecer novos direcionamentos, hipóteses e prioridades

Partiu validar!
Baixe GRÁTIS o seu Experiment Board AQUI!

E se você quer conhecer outra ferramenta incrível para validação de hipóteses, confere nossa dica sobre o Validation Board 😉

Sobre o autor

mm

Jorge Audy

Jorge Horácio “Kotick” Audy é escoteiro, formado em Análise de Sistemas na PUC/RS em 1987, mestre em Administração na linha de Gestão da Informação em 2015, professor universitário na FACIN da PUC/RS, consultor e agile coach na DBServer.